Ganho de peso de bovinos de corte em confinamento

“Os bovinos de corte em confinamento devem ser sadios, com bom desenvolvimento corporal e elevado potencial de ganho de peso. Este último aspecto se dá pela massa muscular, pelo acréscimo de gordura e pelo tecido ósseo”, explica Pedro Veiga Rodrigues Paulino, zootécnico especialista em nutrição de bovinos de corte e professor do Curso CPT Avaliação e Tipificação de Carcaças Bovinas.

Idade


Bovinos velhos apresentam conversão alimentar deficiente e, por isso, requerem maior volume de alimento para ganho de peso ideal. Além disso, eles sintetizam mais gordura. Já bovinos jovens apresentam conversão alimentar bem mais eficiente. Seu ganho de peso ocorre com maior volume de massa muscular e menor quantidade de gordura. Além disso, os bovinos em crescimento ganham mais massa muscular na fase de engorda.

Raça


O ganho de peso dos bovinos de corte apresenta particularidades conforme a raça. Enquanto algumas raças apresentam mais massa muscular; outras apresentam maior volume de gordura. Nesse contexto, existem bovinos capazes de produzir carcaças com menos gordura quando comparados a outros.

Os bovídeos de origem britânica (raça Angus) apresentam porte médio e musculatura mediana, com elevada deposição de gordura na carcaça. Já os de origem continental (raça Limousin) apresentam grande porte e musculatura grossa, com baixa deposição de gordura na carcaça.

Estrutura corporal


Bovinos com estrutura corporal grande apresentam pesos vivos de abate, que ultrapassam 520 kg (machos) e 475 kg (fêmeas). Já bovídeos com estrutura média alcançam pesos vivos de abate na faixa de 420 e 520 kg (machos) e faixa de 400 e 475 kg (fêmeas). Por fim, os animais com estrutura corporal pequena chegam a pesos vivos de abate abaixo de 420 kg (machos) e 400 kg (fêmeas).

Quando os bovinos com estrutura corporal média alcançam pesos vivos de abate semelhantes aos de bovinos com estrutura corporal grande, suas carcaças são desqualificadas devido à gordura excessiva.

Sexo


O sexo também determina o ponto de abate dos bovinos. Machos e fêmeas apresentam peso de abate diferentes, que mudam de acordo com a idade do animal. Geralmente, as fêmeas alcançam pesos de abate menores que os dos machos. O mesmo ocorre com os machos castrados, que chegam a pesos de abate inferiores aos dos machos inteiros. Tanto fêmeas como machos castrados atingem ponto de abate mais cedo.

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Corte.

Leia o artigo "Alimentos importantes para bovinos de corte."

Fonte: cpt.com.br

Por Andréa Oliveira.

Mais Artigos Relacionados

4 importantes etapas da transferência de embriões em bovinos

A transferência de embriões remove embriões do trato reprodutivo da fêmea doadora e os transfere para fêmeas receptoras. Trata-se de uma importante ferramenta para incremento da oferta de material genético melhorado, capaz de colaborar com a multiplicação do rebanho, geneticamente superior, facilitando sua disseminação.

Saiba mais sobre a raça bovina Angus

A raça bovina Angus é escocesa e vem do cruzamento entre as fêmeas e os machos da linhagem Aberdeen Angus. O registro oficial da raça remonta a 1860, sendo, portanto, um dos bovídeos mais antigos dentre tantos outros. No Brasil, mais especificamente em Bagé (Rio Grande do Sul), o Angus foi introduzido na pecuária de corte em 1906.

Dicas de plantio de cana para alimentar o gado de leite

A performance produtiva do rebanho leiteiro depende do manejo alimentar. Quando realizado com eficiência, os resultados são excelentes, com aumento da produção de leite de qualidade. Um dos alimentos fornecidos ao gado é a cana-de açúcar, principalmente quando enriquecida com ureia. Entretanto, o produtor deve seguir alguns cuidados no plantio.