Gado de corte: tipos de confinamento e cerca ideal

“No confinamento de gado de corte, os bovinos são separados em lotes e distribuídos em piquetes ou currais de terminação. Geralmente, essa prática pecuária é adotada no período de estiagem, momento em que o pasto perde a qualidade nutricional”, afirma Gilmar Ferreira Prado, professor do Curso CPT Bovinos de Corte em Confinamento - Instalações, Produção de Alimentos e Escolha dos Animais.

Quais os tipos de confinamento mais comuns?


O confinamento de rebanho de corte aprimora a performance produtiva dos bovinos e flexibiliza a produção na fazenda pecuária. Independentemente dessas vantagens, o pecuarista deve escolher o sistema que lhe atenda de forma eficiente. Os sistemas mais comuns são o confinamento em galpão fechado, o confinamento a céu aberto e o confinamento parcialmente coberto. Vejamos abaixo com mais detalhes:

Galpão fechado

O sistema de confinamento em galpão fechado deve reservar uma área de 5 m² por bovino de corte (até 50 bovídeos). No local, devem ser distribuídos comedouros e bebedouros para os animais. Sem falar da cobertura com telhas para garantir bom sombreamento para o gado em dias de sol intenso. Entretanto, como os custos com a estrutura são elevados, esse sistema é pouco utilizado no Brasil.

Confinamento a céu aberto

O sistema de confinamento a céu aberto é uma espécie de curralete, capaz de alojar até 100 bovídeos de corte. A área destinada a cada animal chega a 20 m², o que garante conforto e bem-estar aos animais. No local, devem ser disponibilizados comedouros e bebedouros suficientes para o lote confinado. O sombreamento é garantido com árvores distribuídas ao longo do campo.

Confinamento parcialmente coberto

O sistema de confinamento parcialmente coberto segue as mesmas exigências do confinamento a céu aberto. A diferença entre um e outro está na área com cobertura disponibilizada ao rebanho de corte, o que proporciona aos animais maior conforto e bem-estar, principalmente em dias mais quentes. Nesse local sombreado, devem ser distribuídos comedouros e bebedouros para os bovinos.

Qual a cerca ideal para o confinamento do rebanho?


Já foi o tempo em que se usavam cercas de arame farpado. Além de enferrujarem com facilidade, elas machucavam os bovinos que tentavam sair. Hoje, são utilizadas cercas elétricas (com baixa voltagem) por uma série de motivos, desde os baixos custos até a facilidade na instalação. Embora pareça prejudicial aos bovinos, a cerca elétrica funciona apenas com fins de barreira psicológica, ou seja, ela não machuca fisicamente os animais.

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Corte:

Bovinos de Corte em Confinamento - Instalações, Produção de Alimentos e Escolha dos Animais

Bovinos de Corte em Confinamento - Manejo e Gerenciamento

Gestão na Pecuária de Corte

Fonte: CPT Cursos Presenciais - cptcursospresenciais.com.br

Por Andréa Oliveira.

Mais Artigos Relacionados

4 importantes etapas da transferência de embriões em bovinos

A transferência de embriões remove embriões do trato reprodutivo da fêmea doadora e os transfere para fêmeas receptoras. Trata-se de uma importante ferramenta para incremento da oferta de material genético melhorado, capaz de colaborar com a multiplicação do rebanho, geneticamente superior, facilitando sua disseminação.

Saiba mais sobre a raça bovina Angus

A raça bovina Angus é escocesa e vem do cruzamento entre as fêmeas e os machos da linhagem Aberdeen Angus. O registro oficial da raça remonta a 1860, sendo, portanto, um dos bovídeos mais antigos dentre tantos outros. No Brasil, mais especificamente em Bagé (Rio Grande do Sul), o Angus foi introduzido na pecuária de corte em 1906.

Dicas de plantio de cana para alimentar o gado de leite

A performance produtiva do rebanho leiteiro depende do manejo alimentar. Quando realizado com eficiência, os resultados são excelentes, com aumento da produção de leite de qualidade. Um dos alimentos fornecidos ao gado é a cana-de açúcar, principalmente quando enriquecida com ureia. Entretanto, o produtor deve seguir alguns cuidados no plantio.