Melhoramento genético do gado de corte e eficiência alimentar

A pecuária de corte brasileira tem investido em tecnologia para aumentar o desempenho produtivo do rebanho de corte. O melhoramento genético é um desses grandes avanços do setor, o que posiciona nossos pecuaristas na categoria dos produtores dos países mais desenvolvidos. Mesmo porque os touros melhorados apresentam maior eficiência alimentar e ganho de peso, o que melhora a qualidade da carcaça e sua precificação no mercado.

Quando nos referimos à eficiência alimentar, falamos na capacidade que o bovino tem de converter o alimento ingerido em peso e carcaça. Quando o bovino consome pouco alimento, mas continua produtivo, ele é um bovino eficiente. Já aquele que ingere muito e produz pouco é um bovídeo ineficiente. Nesse último caso, os custos de produção e a lucratividade são seriamente comprometidos.

Calcular quanto o bovino consome de alimento é tarefa complexa e onerosa independentemente de os bovinos serem criados em confinamento ou a pasto. No confinamento, os cochos eletrônicos facilitam os cálculos do consumo diário embora possam surgir falhas no processo. No rebanho a pasto, o cálculo normalmente é realizado por especialistas, mas requer do produtor altos investimentos.

Além disso, inúmeros fatores podem impactar no cálculo do consumo alimentar dos bovinos. Exemplificando, bois que queimam energia por serem agitados, assim o fazem tanto em confinamento como a pasto. O excesso de gordura na carcaça dos bovinos também pode acontecer nos mais variados sistemas de criação. Nos dois casos, pode ocorrer menor eficiência seja qual for o regime alimentar.

Atualmente, “os avanços no melhoramento genético para ganho de peso permitem a maximização da eficiência produtiva do gado de corte”, afirmam Carlos Henrique Cavallari Machado e Luiz Antônio Josahkian, professores do Curso CPT a Distância e Online Melhoramento Genético de Gado de Corte. Entretanto, calcular o consumo alimentar dos animais requer o uso de estratégias de seleção criteriosas para redução dos custos de produção e aumento da rentabilidade na pecuária.

Conheça os Cursos CPT a Distância e Online da Área Gado de Corte.

Leia o artigo "Melhoramento genético em Bovinos de Corte".

Fonte: iepec.com

Por Andréa Oliveira.

Mais Artigos Relacionados

Alimentar o gado com milho ou vender o grão? Qual a melhor opção?

Fornecer milho ao rebanho pode ser mais vantajoso que vender o grão. Entretanto, a prática deve ser continuamente reavaliada. Nesse ano, por exemplo, ela tem sido vantajosa, pois o valor do milho está em baixa por fatores mercadológicos. Para não pagarem fretes elevados, os produtores decidiram fazer ração com o milho produzido em suas propriedades.

Dicas para alimentar o rebanho bovino na seca

As pastagens são a base da alimentação do rebanho bovino, pois fornecem fibra fundamental para o bom funcionamento do trato gastrintestinal dos animais. Além disso, elas são uma das opções nutritivas de menor custo para o pecuarista. As variações climáticas, como a seca e o inverno, impedem a produção de forragem em quantidade e qualidade adequadas.

Aspiração Folicular para FIV em Bovinos

A PIV (produção de embriões in vitro) é uma biotécnica que tem por objetivo acelerar a produção de animais geneticamente superiores. A PIV envolve as etapas de aspiração folicular (Ovum pick-up: OPU), maturação ovocitária in vitro (MIV), fertilização in vitro (FIV), o cultivo in vitro e, por fim a transferência dos embriões produzidos in vitro para as receptoras (inovulação). A...