Dicas de plantio de cana para alimentar o gado de leite

A performance produtiva do rebanho leiteiro depende do manejo alimentar. Quando realizado com eficiência, os resultados são excelentes, com aumento da produção de leite de qualidade. Um dos alimentos fornecidos ao gado é a cana-de-açúcar, principalmente quando enriquecida com ureia. Entretanto, o produtor deve seguir alguns cuidados no plantio, bem como na mistura da cana com a ureia.

“Uma das grandes vantagens da cana ureia como alimento para o gado de leite é o baixo custo operacional, em especial durante a seca, quando os pastos estão escassos. Na verdade, esta é uma forma econômica de garantir ao rebanho de leite alimento volumoso no período de estiagem”, afirma Rodolpho de Almeida Torres, professor do Curso CPT Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos.

Plantio


O plantio da cana em sulcos é um método viável técnica e economicamente e, por isso, é o mais recomendado. Entretanto, se a topografia do terreno não permitir, o plantio deve ser realizado em covas.

Adubação


Assim como em todo tipo de cultura, a adubação da cana deve ser realizada após os resultados da análise do solo em laboratório. Podem ser utilizados adubos químicos, como os adubos minerais, ou adubos orgânicos, como o esterco curtido de curral ou composto orgânico.

Teor de sacarose


Antes de cortar a cana, é importante medir o teor de sacarose com o auxílio de um refratômetro de campo ou de mão. Para alimentar o gado leiteiro, a cana deve apresentar teor de sacarose entre 0,85 a 1,00.

Corte e trituração


A cana deve ser cortada rente ao solo com a ajuda de uma foice bem afiada. Após cortada, a ela segue para um local onde passa por trituração. O objetivo é deixar a cana em pequenos pedaços para, depois, ser misturada à ureia.

Quais as vantagens de plantar cana para fornecer ao rebanho leiteiro?


->Produção elevada de matéria seca por unidade de área;
->Teor moderado de FDN (fibra insolúvel em detergente neutro);
->Custos baixos por unidade de matéria seca produzida;
->Maior resistência a pragas e doenças;
->Maior facilidade de compra e venda;
->Simplicidade de cultivo;
->Alto teor de sacarose.

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Leite:

Cana Ureia - Alimento de Baixo Custo para Bovinos

Fabricação de Ração na Fazenda

Formação e Manejo de Capineira

Fonte: Fundação Roge

Por Andréa Oliveira

Mais Artigos Relacionados

Quais as doenças mais comuns em bezerros?

Uma das fases mais críticas da criação de bovinos ocorre nas semanas iniciais de vida dos bezerros. Devido à baixa imunidade por serem muito novos, eles são frágeis e vulneráveis a doenças. Sendo assim, “o pecuarista deve monitorar continuamente esses animais. Se constatada alguma anormalidade, deve-se procurar um médico veterinário para um tratamento rápido e eficiente.

Quais os benefícios da descorna em bezerros?

São vários os benefícios da descorna em bezerros, como torná-los mais dóceis e, consequentemente facilitar o manejo, além de reduzir o índice de acidentes na lida com os animais. Na mochação, garantem-se o bem-estar do bovino e a segurança do vaqueiro, ou responsável por manejar o animal. Mas ela deve ser deve ser realizada em bovinos jovens com até 30 dias de vida.

4 importantes etapas da transferência de embriões em bovinos

A transferência de embriões remove embriões do trato reprodutivo da fêmea doadora e os transfere para fêmeas receptoras. Trata-se de uma importante ferramenta para incremento da oferta de material genético melhorado, capaz de colaborar com a multiplicação do rebanho, geneticamente superior, facilitando sua disseminação.