Descubra os desafios e as vantagens da inseminação artificial em vacas

“A tecnologia contribui ativamente com os avanços na pecuária, como alta produtividade dos rebanhos e maior rentabilidade aos pecuaristas. A inseminação artificial é um bom exemplo, pois traz vantagens aos criadores de gado, como uso de touros melhorados e controle de doenças sexualmente transmissíveis”, comenta Luís Fonseca Matos, médico veterinário e professor do Curso CPT Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo.

Entretanto, antes de proceder à IA, o pecuarista deve identificar o momento do estro (cio) da vaca. Normalmente, para facilitar a identificação, é utilizado o touro rufião, em um procedimento que demora, pelo menos, uma hora. Quando a vaca apresenta o cio no período da manhã, ela deve ser inseminada à tarde. Já a vaca com cio à tarde deve ser inseminada na manhã do dia seguinte.

Desafios da inseminação artificial:


->Entretanto, para maximizar os resultados da IA, são vários os desafios a serem vencidos pelo pecuarista. Um deles é proceder à escrituração zootécnica do rebanho. Por meio dela, é possível avaliar o nível de eficiência da IA com a apreciação de dados coletados periodicamente sobre cios, inseminações, controle leiteiro das vacas, partos, entre outros;

->Outro importante desafio é realizar um bom manejo sanitário dos bovinos com vistas à prevenção de doenças, em especial as com alto grau de contágio. Com isso, o pecuarista reduz significativamente o número de abortos e a mortalidade de bezerros, além de melhorar a fertilidade das vacas;

->O bom manejo nutricional é igualmente importante para o sucesso da inseminação artificial. Por meio dele, a manutenção da saúde dos bovinos é garantida. Vale destacar que a IA apresenta resultados promissores em fazendas pecuárias, que oferecem uma dieta balanceada e nutritiva ao gado e primam pelo bem-estar e conforto animal;

->Da mesma forma, oferecer capacitação de qualidade aos funcionários da fazenda pecuária contribui com uma inseminação artificial bem-sucedida (acima de 50%). Além disso, é essencial o acompanhamento do médico veterinário na implantação do programa de inseminação artificial para consultoria e mensuração dos resultados.

Vantagens da inseminação artificial:


->Impede a consanguinidade graças ao uso de sêmen de touros distintos, o que evita cruzamentos congêneres;

->Facilita o transporte e o armazenamento de material genético, por longo período, graças à possibilidade de congelamento do sêmen;

->Permite o monitoramento e o controle de doenças sexualmente transmissíveis, pois a monta natural é descartada;

->Possibilita o cruzamento entre raças, com sêmen de touros de raças diferentes, de acordo com os objetivos do pecuarista;

->Oportuniza o melhoramento genético do gado, até mesmo em pequenas fazendas pecuárias, graças ao uso do sêmen de touros com padrão zootécnico elevado;

->Viabiliza o uso de touros melhorados (carga genética superior), graças ao teste de progênie, para condicionamento de características específicas.

Conheça os Cursos CPT da Área Gado de Leite:

Inseminação Artificial em Bovinos - Convencional e em Tempo Fixo

Melhoramento Genético de Gado de Leite

Manejo da Vaca Gestante no Parto e Pós-Parto

Fonte: Beefpoint - beefpoint.com.br
            Infoescola - infoescola.com

Por Andréa Oliveira.

Mais Artigos Relacionados

4 importantes etapas da transferência de embriões em bovinos

A transferência de embriões remove embriões do trato reprodutivo da fêmea doadora e os transfere para fêmeas receptoras. Trata-se de uma importante ferramenta para incremento da oferta de material genético melhorado, capaz de colaborar com a multiplicação do rebanho, geneticamente superior, facilitando sua disseminação.

Saiba mais sobre a raça bovina Angus

A raça bovina Angus é escocesa e vem do cruzamento entre as fêmeas e os machos da linhagem Aberdeen Angus. O registro oficial da raça remonta a 1860, sendo, portanto, um dos bovídeos mais antigos dentre tantos outros. No Brasil, mais especificamente em Bagé (Rio Grande do Sul), o Angus foi introduzido na pecuária de corte em 1906.

Dicas de plantio de cana para alimentar o gado de leite

A performance produtiva do rebanho leiteiro depende do manejo alimentar. Quando realizado com eficiência, os resultados são excelentes, com aumento da produção de leite de qualidade. Um dos alimentos fornecidos ao gado é a cana-de açúcar, principalmente quando enriquecida com ureia. Entretanto, o produtor deve seguir alguns cuidados no plantio.